Integração com a graduação

Indicadores de Integração com a Graduação

O processo de criação do PPCIC emana de iniciativas provindas dos colegiados dos cursos técnicos de informática e das graduações em computação do CEFET/RJ. Por essa razão, o corpo docente do PPCIC tem foco nas relações entre esses três níveis de ensino. Tal iniciativa é aderente ao PDI do CEFET/RJ. Especificamente no caso do PPCIC, todos os seus docentes da instituição, sem exceção, interagem com a graduação e/ou curso técnico ministrando aulas, orientando projetos de iniciação científica e projetos de fim de curso. Além da oferta de disciplinas obrigatórias constantes da grade curricular dos cursos de graduação, foram criadas disciplinas eletivas introdutórias a outras disciplinas previstas no mestrado, com o objetivo de estimular o interesse, preparar e aproximar os alunos de graduação das atividades desenvolvidas no PPCIC.

Espera-se que tais iniciativas de fortalecimento dessa integração possam ser observadas pela parcela de alunos oriundos da graduação que participem do processo seletivo e ingressem no Programa. Há que se comentar que o curso de graduação em Ciência da Computação do CEFET/RJ teve o seu reconhecimento, no final de 2016, pelo INEP/MEC com conceito 4 (de uma escala que varia de 1 a 5) durante o período desta quadrienal 2013-2016.

A seguir são descritas diversas ações de integração com a graduação que trazem benefícios recíprocos:

Oferta de disciplinas para graduação

Os docentes do PPCIC ministram várias disciplinas no curso de Bacharelado em Ciência da Computação, Curso Técnico de Informática e demais cursos de graduação da instituição, conforme carga horária declarada no Sucupira em área específica. Além da oferta de disciplinas obrigatórias constantes da grade curricular dos cursos de graduação, foram criadas disciplinas eletivas introdutórias a outras disciplinas do mestrado com o objetivo de estimular o interesse, preparar e aproximar os alunos de graduação das atividades desenvolvidas no PPCIC.

Particularmente, na disciplina de Prática em Pesquisa Aplicada e nas demais disciplinas eletivas associadas ao PPCIC, os alunos de graduação têm oportunidade de interagir com alunos do mestrado, que dão apoio à disciplina através de estágio em docência, e utilizar os laboratórios do Programa. A oferta de disciplinas para a graduação também fica assegurada pelas normas institucionais de credenciamento e manutenção de credenciamento docente em programas de pós-graduação stricto sensu do CEFET/RJ, que estabelecem que todo docente, para atuar na pós-graduação precisa ministrar, no mínimo, uma disciplina na graduação ou ensino médio/técnico (quando for o caso).

A integração do PPCIC também se dá junto às demais disciplinas de ensino médio, ministradas nessa instituição, tendo em vista que em muitas delas se encontram aspectos relevantes para Ciência de Dados voltados para área educacional (do inglês, Data Science in Education) como, por exemplo, análise histórica do aproveitamento em disciplinas do básico (Matemática, Português, História, Biologia, Física e Química) pelos alunos do ensino médio e fundamental, uma vez que esses dados são de extrema relevância para se implantar políticas de qualidade pedagógicas nas instituições de ensino. Além disso muitas das pesquisas de iniciação científica utilizam-se de vários dados obtidos por várias disciplinas do nível médio e fundamental (por meio de parcerias com escolas do município).

Iniciação Científica

Com relação à iniciação científica, o CEFET/RJ oferece dois programas: a Iniciação Científica (PIBIC) e a Iniciação Científica Ensino Médio-Técnico (PIBIC-EM). Anualmente é publicado um edital para concessão de bolsas de iniciação científica custeadas pelos Programas PIBIC e PIBIC-EM. A instituição possui 80 bolsas de iniciação científica (30 financiadas pelo CNPq e 50 financiadas pelo CEFET/RJ) e 40 bolsas de iniciação científica ensino médio-técnico (20 financiadas pelo CNPq e 20 financiadas pelo CEFET/RJ). Mesmo os alunos não contemplados com a concessão de bolsa podem realizar iniciação científica, desde que cumpram todas as atividades e exigências do Programa (submissão de projeto no período estabelecido pelo edital, frequência, apresentação de relatórios e participação no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica).

O PIBIC é acompanhado por um comitê interno e por um comitê externo, o qual é composto por pesquisadores do CNPq. Em 2006-07 (última avaliação dos programas PIBIC disponibilizada pelo CNPq), o PIBIC do CEFET/RJ foi classificado em 5 lugar na lista de todas as instituições brasileiras avaliadas. A distribuição das bolsas é feita com base nos critérios de classificação vigentes estabelecidos pelo comitê local. Os resultados dos projetos são apresentados pelos alunos no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica do CEFET/RJ, evento anual promovido pela Instituição, e os resumos são publicados no Livro de Resumos editado pela gráfica da Instituição. Desde 2013, o Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica é realizado na Semana de Extensão juntamente com o Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação. O evento comumente conta com o apoio da FAPERJ por meio do Programa APQ2 (Apoio a Eventos).

Ao longo do quadriênio 2013-2016, os docentes do PPCIC orientaram 65 projetos de Iniciação Científica de alunos da graduação ou médio-técnico.

Trabalhos de Conclusão de Curso

Os docentes do PPCIC, por atuarem na graduação, orientam regularmente projetos de final de curso. Além das orientações, os docentes do PPCIC também colaboram participando regularmente das bancas de defesa dos projetos. Os projetos finais do CEFET/RJ são desenvolvidos em dois períodos (Projeto Final I e Projeto Final II) e podem ser realizados em grupo de, no máximo, três alunos.

Existem normas institucionais para a elaboração desses projetos sendo que a defesa dos mesmos segue padrão similar à defesa de uma dissertação. Além de atuarem como orientadores, os docentes do PPCIC Eduardo Ogasawara e Eduardo Bezerra lideraram a reformulação da norma de elaboração de TCCs que obriga a execução de avaliação experimental. Tal iniciativa produziu uma melhora significativa da qualidade dos TCCs, sem aumento de complexidade. Em função disso, diversos trabalhos serviram de base para a produção de artigos científicos.

Ao longo do quadriênio 2013-2016, os docentes do PPCIC orientaram 52 trabalhos de conclusão de curso.

Seminários da Escola de Informática e Computação

Desde 2015, organiza-se semanalmente os seminários da Escola de Informática e Computação (EIC). Os seminários são ministrados por pesquisadores de relevância de nosso estado, alunos da pós-graduação, graduação e ensino médio-técnico. Os seminários fazem parte de um projeto oficial de extensão que é aberto à comunidade. A programação fica disponível no portal da EIC. Os seminários têm por objetivo despertar nos alunos da graduação e do ensino médio-técnico o interesse em participar dos projetos de pesquisa e vêm trazendo frutos na área de interação entre pós-graduação, graduação e ensino médio-técnico.

Cadernos em Computação Aplicada

Finalmente, como forma de preparar os alunos da graduação para pós-graduação, os docentes do PPCIC criaram o periódico Cadernos em Computação Aplicada (CCA). O objetivo desse periódico eletrônico é fomentar a publicação de artigos originários da graduação, seja por Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) ou Iniciações Cientificas (IC). Espera-se que esse periódico estimule os alunos no exercício da publicação científica e tecnológica, além de envolvê-los cada vez mais em atividades de pesquisa. Em particular, a publicação de artigos resultantes de seus TCCs deve incentivá-los a elaborar trabalhos de fim de curso mais qualificados e a continuar seus estudos em uma pós-graduação. O corpo editorial do periódico é composto por diversos pesquisadores do Brasil, incluindo UFF, UFRJ, UFRRJ, UERJ, IME, LNCC e Inmetro.

Uma característica importante de se destacar da CCA é seu caráter educacional. Neste sentido o corpo editorial da revista estimula os autores a submeterem seus trabalhos aceitos na CCA para outros fóruns mais relevantes. A revista pode, inclusive, indicar um potencial fórum para submissão. Os artigos aceitos e em submissão para outro fórum constam no site da revista como preprint, sendo posteriormente substituído pela referência à sua publicação formal em outro fórum.

Laboratórios de uso compartilhado

Outra questão que mostra a integração com a Graduação é o uso dos laboratórios do PPCIC por alunos de graduação e do ensino médio-técnico. Esta intraestrutura é disponibilizada para os alunos que desenvolvem projetos de iniciação científica, projeto final ou que estejam cursando alguma disciplina que demande a utilização de equipamentos e softwares instalados nos laboratórios do PPCIC. Esse compartilhamento do espaço físico é incentivado como forma de aumentar a interação entre discentes da graduação e da pós-graduação, bem como, a inserção dos alunos de graduação em um ambiente voltado especificamente para as atividades de pesquisa.

Núcleo Docente Estruturante

Há também a participação de docentes do PPCIC nos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE) do Curso de Bacharelado Ciência da Computação (BCC) e do Curso de Engenharia de Computação (EC) do CEFET/RJ. Os docentes Eduardo Ogasawara e Jorge Soares fazem parte do NDE do BCC, reconhecido com conceito 4 pelo INEP/MEC. A docente Laura Assis também faz parte do NDE do EC e é atual coordenadora do curso de EC. Os docentes Eduardo Bezerra, Gustavo Guedes já atuaram como Chefes de Departamento e Coordenadores do curso de BCC.

Conforme a Resolução CONAES n 01 de 17 de junho de 2010:

Art. 1. O Núcleo Docente Estruturante (NDE) de um curso de graduação constitui-se de um grupo de docentes, com atribuições acadêmicas de acompanhamento, atuante no processo de concepção, consolidação e contínua atualização do projeto pedagógico do curso.

Parágrafo único. O NDE deve ser constituído por membros do corpo docente do curso, que exerçam liderança acadêmica no âmbito do mesmo, percebida na produção de conhecimentos na área, no desenvolvimento do ensino, e em outras dimensões entendidas como importantes pela instituição, e que atuem sobre o desenvolvimento do curso.

Coordenação da disciplina Estágio Supervisionado

O estágio supervisionado dos cursos de graduação do CEFET/RJ possui regulamentação que prevê o acompanhamento e avaliação das atividades desenvolvidas pelos alunos. O estágio supervisionado tem carga horária de 360 horas devendo ser realizado em empresa que tem convênio/cadastro com a Instituição. O docente João Quadros foi responsável pela coordenação dessa atividade no curso de Ciência da Computação.

Estágio de Docência

O estágio em docência é uma atividade obrigatória para os alunos bolsistas do PPCIC. Ademais, também é estimulado que os alunos não bolsistas possam se dedicar nesta atividade para aumentar a interação entre a graduação e a pós-graduação. É estimulado que a atividade de estágio em docência ocorra na disciplina da graduação de Prática de Pesquisa Aplicada. O aluno João Antônio Ferreira, por exemplo, não é bolsista e já começou o mestrado atuando em estágio de docência na disciplina de Prática em Pesquisa Aplicada, orientando um grupo de dois alunos. Estes alunos já começaram a trabalhar na exploração de assuntos correlatos a sua dissertação. Esta interação aumentou o interesse tanto do aluno de mestrado, quanto dos alunos de graduação que passaram a se interessar também sobre o tema. Estes poderão escolhê-lo como tema de trabalho de conclusão de curso, servindo de estimulo para potencialmente desenvolvê-los futuramente no mestrado.

Nota-se, portanto, que faz parte estratégica do projeto pedagógico tanto da graduação quanto da pós-graduação em usar, de modo integrado, a Disciplina de Prática em Pesquisa Aplicada como um mecanismo indutor de temas de trabalhos de conclusão de cursos. Isso traz como vantagem o fato de que o nível dos TCCs aumenta e os desafios de pesquisa, no caso do PPCIC, sejam explorados. Tal ação objetiva consolidar as pesquisas em andamento no PPCIC e estimula novos ingressos ao mestrado vindos da base do curso de bacharelado em Ciência da Computação.